Usuários

100_-_z_pedro_dos_xutos_il_a_31-10-2014-st

SPA celebra a vida e o exemplo de Zé Pedro, cooperador e músico solidário


A SPA manifesta profundo pesar pela morte de Zé Pedro, guitarrista, cantor e um dos principais compositores dos Xutos e Pontapés, de que foi  fundador e sempre uma grande figura de referência. Zé Pedro era associado da SPA desde Dezembro de 1982 e seu cooperador sempre atento e solidário desde Dezembro de 2000.

Do Presidente da República ao Primeiro-Ministro, passando por muitas outras grandes personalidades da vida nacional, todos sublinharam a qualidade humana, a simpatia e a solidariedade de José Pedro Amaro dos Santos Reis, que deixou na grande comunidade de autores que é a SPA muitos dos seus maiores amigos e admiradores. Também a SPA subscreve a necessidade de se pensar num grande acto de homenagem ao músico e cidadão em 2018, associando-se desde já à ideia e tendo outras propostas no mesmo domínio.

Zé Pedro, de 61 anos completados em Setembro passado, nasceu em Lisboa, no Hospital da Estrela, e partiu muito cedo para Timor Leste, onde o pai estava destacado como oficial do Exército. Aos seis anos regressou a Lisboa.

Aos 22 anos fundou os "Xutos e Pontapés". Foi o compositor de alguns do temas icónicos do grupo como "Submissão" e "Não Sou o Único", entre outros.

Colaborou na Antena 3 com Henrique Amaro no programa "Música Avariada". Participou no filme "Sorte Muda", de Fernando Fragata, para o qual os Xutos e Pontapés criaram a banda sonora.

Em 9 de Junho de 2004 foi agraciado com o título de comendador da Ordem de Mérito.

Em 2007, Helena Reis, sua irmã, publicou, com o título "Não Sou o Único", a sua biografia.

Apoiou sempre o aparecimento de novos músicos e iniciativas que dignificavam e promoviam a música portuguesa de qualidade. Era o amigo de quem todos diziam bem, com sinceridade e apreço, por ser generoso, solidário e sempre disponível.

Em 2011 fez um transplante de fígado e morreu vítima de doença oncológica depois de ter feito uma última aparição em público no início de Novembro, já visivelmente afectado pela doença que o vitimou. Para muitos, de várias gerações, foi "o melhor de todos nós".

A SPA presta-lhe uma sentida homenagem, celebra o seu exemplo e pensa no contributo que poderá dar para o recordar e aplaudir.

À viúva e restantes familiares de Zé Pedro, a SPA endereça o testemunho do seu pesar solidário, recordando a sua vida, a sua obra e o seu exemplo. A SPA recorda um dos seus autores mais destacados e representativos na hora da despedida.

Lisboa, 4 de Dezembro de 2017