Usuários

Bernardo_santareno_st

EXPOSIÇÃO | BERNARDO SANTARENO


BERNARDO SANTARENO 1920 - 1980

 
O TEATRO COMO SOBERANIA E RESISTÊNCIA

Memória de um grande Dramaturgo
 
Médico,  dramaturgo  e  ficcionista  cuja  vida  também  ficou  ligada  à  experiência  da  pesca  do  bacalhau, Bernardo Santareno, que foi autor muito destacado na Sociedade Portuguesa de Autores,  de que  orgulhava de  ser  cooperador,  foi,  para  muitos,  o  dramaturgo  português  mais  importante  do  século  XX,  com  peças  proibidas e  sempre vigiadas pela implacável máquina censória da ditadura de Salazar e Caetano. “O Judeu”, sua obra de referência, subiu à cena no Teatro Nacional de D. Maria II e  constitui uma denúncia inspirada e poderosa da violência destrutiva da Inquisição, tendo como base a vida e obra do dramaturgo judeu António José da Silva, autor de alguns dos melhores textos dramáticos portugueses.
 
A exposição que a SPA agora tem em cena revisita documentalmente a vida e a obra do escritor dando ideia do  que  foi  a  sua  inserção  na  sociedade  da  época,  em  que  foi  admirado  e  aplaudido  e  depois  executado. Esta  mostra  é  também  uma  homenagem  viva  e  apelativa  a  Bernardo  Santareno,  assinalando  a  passagem  do centenário do seu nascimento. 
 
Envolvido no combate contra a ditadura, Santareno escreveu e viu levar à cena, logo após o 25 de Abril de 1974, no Teatro Maria Matos, a peça “ Português, Escritor, 45 anos de Idade”, que atraiu muito público àquela sala.
 
Infelizmente, não foi longa a vida do dramaturgo que viu as suas principais peças serem representadas em salas por todo o país, incluindo as do teatro amador, o que o transformou num símbolo vigoroso do teatro português,  até  pelo  talento  por  vezes  lorquiano  com  que  conseguiu  retratar  aspectos  essenciais  da  vida  e  do  comportamento  do  povo  português  e  envolvendo  questões  de  fundo  como  a  sexualidade,  a  relação  com a Igreja e outras vertentes da nossa vida colectiva, tantos nos meios rurais como nos urbanos.
 
Esta  exposição,  cuja  inauguração  a  gravidade  da  pandemia  obrigou  a  adiar,  constitui  uma  homenagem  a  um  grande  dramaturgo  português  cuja  obra  e  personalidade  recordamos  com  admiração  e  saudade,  agradecendo a todos quantos a tornaram possível.
 
Lisboa, Setembro de 2021
 
José Jorge Letria
Presidente da Sociedade Portuguesa de Autores


VISITE A EXPOSIÇÃO

Sala-Galeria Carlos Paredes
De Segunda a Sexta-feira das 9h00 às 19h00
Rua Gonçalves Crespo nº 62 - Lisboa
 
Entrada livre!