Usuários

Bandeira_francesa

O Governo Francês aplica imposto às multinacionais do universo digital

 A SPA regista o facto de o ministro da Economia e Finanças de França, Bruno Le Maire, ter anunciado a aplicação de um imposto às grandes empresas digitais, designadamente a Google, a Apple, o Facebook e Amazon, com retroactividade a 1 de Janeiro passado. Este projecto de lei vai ser apresentado ao Conselho de Ministros no final de Fevereiro antes de ser submetido à discussão e aprovação por parte da Assembleia Nacional.

Bruno Le Maire considerou que este é um assunto de grande importância na vida política e económica francesa e também "uma questão de justiça e eficácia".
 
Segundo o ministro, o imposto com um valor máximo de 5 por cento, será aplicado a empresas que representam um valor superior a 750 milhões de euros a nível mundial e 25 milhões em França.
 
A França não conseguiu transformar esta medida fiscal numa acção conjunta com a Alemanha, possibilidade que tem sido defendida pelo comissário europeu Pierre Moscovici.
 
Bruno Le Maire continua a defender um urgente entendimento europeu sobre o valor do imposto a aplicar. A Irlanda, a Dinamarca e a Suécia opuseram-se claramente a um imposto de 3 %.
 
Países com a Grã-Bretanha e Singapura já tomaram medidas em relação às multinacionais do universo digital. Em Itália, os deputados aprovaram um imposto a aplicar às multinacionais do sector, mas a lei não entrou em vigor. Em Espanha, o governo aprovou um imposto de 3%, mas, sendo minoritário, duvida da sua entrada em vigor.
 
A SPA considera imperioso que os governos sejam firmes na forma como lidam com as multinacionais do universo digital que frequentemente se sentem mais fortes que os governos e os tribunais e se intrometem até no domínio político com resultados preocupantes. 
 
Lisboa, 25 de Janeiro de 2019