Spa-a-cmyk

Pesar da SPA pela morte de Eugénio Pepe

 A SPA manifesta o seu pesar pela morte de Eugénio Pepe, beneficiário da cooperativa desde 1960 e seu cooperador desde Outubro de 1974. O compositor morreu na Casa do Artista, onde encontrava instalado há 11 meses e deixou o seu nome ligado, ao longo de muitos anos de intensa actividade criativa, ao "Vamos Dormir", que tinha letra do poeta Alexandre O'Neill.

Em 1966, Eugénio Pepe fundou a editora Riso & Ritmo com Armando Cortez e Francisco Nicholson.
 
Foi autor de obras como "Só Bossa Nova", "Agora Choro à Vontade" e pelos novos arranjos de bossa nova de temas como "Lisboa à Noite", "Rua dos Meus Ciúmes” e "Rosinha dos Limões".
 
Alguns dos seus principais temas foram interpretados por Tony de Matos, Ada de Castro e Carlos do Carmo, entre outros.
Eugénio Pepe foi distinguido com a Medalha de Honra da SPA em 2009 e em Março deste ano com uma "Máscara de Ouro" atribuída pelo Teatro Maria Vitória.
 
Eugénio Pepe manteve durante 12 anos uma parceria com Carlos Jorge Español nas Marchas Populares de Lisboa. Criou temas para várias revistas e quatro temas para uma nova revista a estrear em Setembro no Teatro Maria Vitória. Ganhou o prémio da Grande Marcha de Lisboa com Francisco Nicholson e integrou os corpos sociais da SPA. Teve, ao longo de uma carreira extensa, uma participação regular em programas da RTP.
 
A SPA testemunha à família de Eugénio Pepe o seu pesar solidário, recordando décadas de trabalho ao serviço da música portuguesa na sua diversidade.
 
Lisboa, 26 de Agosto de 2019