Js_autores_contados_e_cantados_5

Pesar da SPA pela morte de Waldemar Bastos, importante cantor e referência internacional da "World Music"

 A SPA manifesta o seu pesar pela morte em Lisboa aos 66 anos, vítima de cancro, do cantor e autor angolano Waldemar Bastos, associado da cooperativa desde 24 de Fevereiro de 1992. Há cerca de uma semana, Waldemar Bastos enviou uma carta a solicitar a passagem urgente a cooperador, desejo que infelizmente o estado de saúde o impediu de ver cumprido.

Considerado um dos grandes nomes da "world music" a nível mundial, o cantor nasceu em M'banza Congo, afirmou-se cedo como um dos grandes criadores musicais do país, consolidando depois o seu prestígio e reconhecimento a nível europeu e mundial. Vivia agora em Portugal com a família e estava disponível para apoiar a SPA em acções de promoção da cooperação lusófona.
 
Considerando-se ostracizado pelo regime angolano até ao esforço de reconciliação de 2018, Waldemar Bastos era casado e deixa dois filhos. Estava há cerca de um ano a receber tratamentos oncológicos. O Ministério da Cultura de Angola, divulgou a notícia da sua morte, lamentando peso da sua perda.
 
Temas como "Rainha Ginga", "Muxima " e "Velha Chica" popularizaram-no em Angola e internacionalmente. Era muito exigente e empenhado no seu trabalho, manifestando sempre o seu empenho na luta pela democratização do seu país e a forte ligação que tinha com o povo angolano.
 
Trabalhou, entre outros, com Chico Buarque, Dulce Pontes, David Byrne com a Brazilian Symphony Orchestra.
 
Grande admirador da obra dos "Bee Gees", de Santana e de José Afonso, recebeu em 2018 o Prémio Nacional de Cultura e Artes, o mais importante de Angola. Em 2017 foi considerado Músico e Cantor Internacional no X Encontro de Escritores Moçambicanos na Diáspora. Em 1999, recebera o prémio de New Artist of the Year nos World Music Awards, promovidos pelo príncipe do Mónaco. Queixava-se de, por se recusar a apoiar o regime de José Eduardo dos Santos, poucas vezes ter conseguido actuar no seu país. Considerou que a chegada de João Lourenço ao poder foi um passo relevante para a democratização do seu país.
 
A SPA considerava importante a sua intervenção e o seu trabalho e recebeu-o com gosto em programas como "Língua Mãe", na CMTV, onde o trabalho da cooperativa e a luta pela lusofonia foram várias vezes referidos e louvados.
 
A SPA dirige à família de Waldemar Bastos o testemunho solidário do seu pesar, e lamenta esta grande perda para a música e para a cultura angolanas, recordando-o presente como espectador empenhado e sempre atento e solidário em importantes actos culturais da cooperativa.
 
Lisboa, 10 de Agosto de 2020