Il_almo_o_de_natal_da_spa_a_15-12-2017_134_-st

Pesar da SPA pela morte do escritor e dramaturgo António Torrado

A Direcção e o Conselho de Administração da Sociedade Portuguesa de Autores manifestam o seu grande pesar pela morte, aos 81 anos, do escritor e dramaturgo António Torrado, cooperador desde Março de 1981, que foi várias vezes membro da Direcção, função que concluiu em 2019, por motivo de doença.
 
António Torrado foi um cooperador marcante no processo de mudança na vida da cooperativa em Setembro de 2003.
 
Nascido em Lisboa em 21 de Novembro de 1939, na Rua da Creche, que viria a ter depois o nome do pintor comunista José Dias Coelho,  ali assassinado pela PIDE.
 
António Torrado licenciou-se em Filosofia na Faculdade de Letras da Universidade Lisboa. Depois foi professor e editor, tendo fundado e dirigido o Colégio Fernão Mendes Pinto. Foi editor da Plátano e da Comunicação, tendo desenvolvido um exemplar trabalho de divulgação bibliográfica com Angola e Moçambique.
 
Pelo seu excepcional trabalho como autor de livros para crianças e jovens recebeu em 1979, o grande Prémio Gulbenkian de Literatura para Crianças e Jovens. Integrou a Direcção de programas da RTP, juntamente com Maria Alberta Menéres, tendo sido saneado por razões políticas no 25 de Novembro de 1975, juntamente com outros quadros de esquerda da televisão estatal.
 
Era um dos mais produtivos e criativos dramaturgos portugueses, deixando uma obra extensa e muito representativa. Foi também argumentista de cinema, tendo escrito um filme de homenagem a Aristides de Sousa Mendes e outro sobre Eça de Queirós, cônsul de Portugal em Havana. Deveria ter sido candidato ao Prémio Andersen, espécie de Nobel da literatura para os mais novos, o que não aconteceu.
 
Foi, até ao fim da vida, um destacado membro dos corpos sociais da SPA, que serviu com dedicação, criatividade e grande competência. A SPA perdeu um dos seus melhores elementos de sempre.
 
Foi ainda coordenador da primeira série em português da “Rua Sésamo”, onde deixou a marca do seu talento no acto de escrever para televisão.
 
Recordando tudo o que fez pela cooperativa, a SPA relembra-o com saudade e endereça à sua mulher e filhos o testemunho da sua admiração e amizade.
 
Neste momento está concluído um livro de homenagem a António Torrado com coordenação da escritora Inês Fonseca Santos. Esse livro será brevemente difundido, sendo, por enquanto, a última homenagem da cooperativa a um autor que fica sempre presente com o seu talento e qualidade invulgares.
 
O corpo de António Torrado estará em câmara-ardente a partir das 15 horas de Domingo, na Basílica da Estrela, de onde seguirá na Segunda-feira às 15 horas para o Cemitério dos Prazeres.
 
Lisboa, 12 de Junho de 2021