Spa-a-cmyk

Pesar da SPA pela morte do Maestro e Compositor José Atalaya

 A SPA manifesta o seu pesar pela morte ao 93 anos do compositor e maestro José Atalaya, beneficiário da cooperativa desde Janeiro de 1959 e seu cooperador desde Agosto de 1985.

Discípulo de Luís de Freitas Branco e de Joly Braga Santos, José Atalaya, nascido em Lisboa, foi estudante de engenharia antes de se dedicar profissionalmente à música como maestro e compositor.
 
Tinha a convicção, na linha do que fez Leonard Bernstein de que era desejável encurtar a distância entre o público e as orquestras.
 
Ingressou como assistente musical na Emissora Nacional em 1951 fez programas na RTP Estudou com Luís de Freitas Branco entre 1947 e 1955. A sua primeira obra foi criada a partir do livro "As Mãos e os Frutos" do poeta Eugénio de Andrade influenciado por Pierre Boulez, trabalhou com o italiano Pietro Grossi. Fundou em Florença o estúdio de Fonologia Musical. Foi em 1948 um dos fundadores da Juventude musical Portuguesa e dirigiu o grupo Experimental de Ópera de Câmara, criado com o apoio da Fundação Gulbenkian.
 
Em Julho de 1975 regressou à RDP, onde foi coordenador artístico das três orquestras da instituição. Em 1982 criou a iniciativa Música em Diálogo e fundou a Orquestra Clássica do Porto, a convite de Pedro Santana Lopes, secretário de Estado da Cultura. Fundou a Academia de Música em Fafe. Coordenou a edição da antologia "Cinco Século de Música Portuguesa". Publicou vários livros.
 
A SPA testemunha à família de José Atalaya o seu pesar solidário, recordando a sua obra.
 
Lisboa, 23 de Fevereiro de 2021