Usuários

Distribui_es

SPA garante distribuições adequadas e pensa no que irá ser o futuro da cultura no país

 Para além de ter activado várias medidas concretas de apoio aos autores que enfrentam, no dramático contexto da pandemia, acentuadas formas de carência, a SPA quer continuar a fazer das distribuições regulares um factor de estabilidade e segurança na vida dos seus cooperadores e beneficiários.

Essas distribuições resultam das comissões cobradas, sabendo a Administração da cooperativa que nos próximos meses esta situação irá tornar-se muito mais complexa devido ao adiamento ou cancelamento de festivais e também à profunda crise que enfrenta o sector hoteleiro e o da restauração. A SPA mantém, também neste domínio, uma visível capacidade de diálogo, embora todas as partes saibam que quando diminuem as comissões também se reduz o valor a distribuir pelos autores e herdeiros devidamente habilitados.
 
Também a AGECOP, presidida pela SPA, está concretizar neste complexo contexto a sua política de distribuições, efectuando uma agora e tendo outra agendada para o mês de Junho.
 
Por sua vez, a SPA, tendo sempre como prioridade o atendimento das necessidades e expectativas dos seus autores está a efectuar neste momento uma distribuição no valor de dois milhões e 500 mil euros, deixando outra mais substancial, como é habitual, para o mês de Junho, sabendo que os valores a entregar aos seus autores vão ser um contributo que lhes permitirá ultrapassar algumas das dificuldades existentes no actual contexto de grave crise.
 
Como foi afirmado por vários membros dos corpos sociais na última reunião de Direcção, a SPA, muito consciente das dificuldades que se lhe deparam e das consequências que delas poderão advir para a gestão da cooperativa em áreas que vão da cobrança regular de direitos até à área dos recursos humanos, continua a estar combativa, dialogante com o poder político e com os seus parceiros neste sector, acreditando que melhores tempos irão chegar e que a cooperativa, prestes a completar 95 anos de vida, continuará a ser um pilar criativo, solidário e rigoroso da nossa vida cultural.
 
Lisboa, 3 de Abril de 2020