Usuários

Rebello-2

SPA lamenta o falecimento de Luiz Francisco Rebello Presidente da cooperativa durante três décadas

A Direcção e o Conselho de Administração da SPA lamentam o falecimento do cooperador Luiz Francisco Rebello, presidente da Direcção e administrador-delegado da cooperativa entre 1973 e 2003, destacando a importância da sua vasta obra como jurista, designadamente na área do Direito de Autor, como dramaturgo, historiador do teatro, legislador, ensaísta e docente.

Luiz Francisco Rebello deixa uma obra extensa e diversificada, tendo contribuído para o crescimento e afirmação da SPA e para a sistemática defesa dos direitos dos autores portugueses, nomeadamente através da sua intervenção como parlamentar na Assembleia da República, integrando as listas da APU/CDU.

O ex-presidente e ex-administrador-delegado da SPA destacou-se igualmente no plano internacional, integrando órgãos da Confederação Internacional das Sociedades de Autores e Compositores (CISAC), com sede em Paris.

Eleito para sucessivos mandatos como representante da área do Teatro, Luiz Francisco Rebello é um dos nomes mais representativos da dramaturgia portuguesa da segunda metade do século XX, com um apreciável número de peças publicadas e levadas à cena, antes e depois do 25 de Abril de 1974.

Tendo abandonado as funções de liderança na SPA em Setembro de 2003, Luiz Francisco Rebello continuou a ser uma figura activa na vida cultural portuguesa, estando à data do falecimento a redigir uma obra apoiada pelo Fundo Cultural da cooperativa.

O corpo de Luiz Francisco Rebello encontra-se em câmara ardente na Basílica da Estrela, estando o funeral marcado para amanhã, sábado, às 15horas no cemitério de Cascais.

Lisboa, 9 de Dezembro de 2011
A direcção e a administração da SPA