Pesar da SPA pela morte de Arlindo de Carvalho

A SPA manifesta o seu pesar pelo falecimento aos 86 anos do compositor e maestro Arlindo de Carvalho, beneficiário da cooperativa desde 1956 e seu cooperador desde 1974. Em 2011 Arlindo de Carvalho foi distinguido com a Medalha de honra da SPA pela obra construída ao longo de décadas em disco e ao vivo.

Nascido em Soalheira, no Fundão, Arlindo Carvalho foi professor na sua terra natal, no Porto, na Alemanha e em França, onde esteve exilado. Foi leitor de Português, a partir de 1965, no Liceu Henrique IV, em Poitiers.

Estudou na Academia de Amadores de música e estreou-se como cantor em Paris em 1966. Participou em programas de rádio na Alemanha e em França e interveio, a convite de Olof Palme, nas campanhas eleitorais do Partido Social Democrata Sueco em 1976 e 1979.

A sua obra como compositor e intérprete foi muito marcada pela música tradicional portuguesa, sua grande referência e fonte de inspiração.

Temas de sua autoria foram interpretados, entre outros, por Cândida Branca Flor, Amália Rodrigues, Luís Piçarra, Tristão da Silva, António Mourão, Maria de Fátima Bravo, Madalena Iglésias, Lenita Gentil, Rão Kyao, Júlio Pereira, Tonicha, Maria de Lourdes Resende e Carlos Guilherme, para além de artistas estrangeiros.

Arlindo de Carvalho faleceu vítima de doença súbita no Hospital Amadora Fernando Fonseca (Amadora-Sintra), tendo sido sepultado na sua terra natal.

Entre as suas músicas de referência contam-se “Castelo Branco”, “Chapéu Preto”, “Comboio da Beira Baixa”, “Fadinho Serrano” e “Hortelã Mourisca. Deixou uma extensa discografia com destaque para “Um Arlindo de 50 Anos de Canções” (Ovação). A SPA testemunha à família de Arlindo de Carvalho o seu pesar pela perda de um cooperador de longa data da cooperativa cuja obra será lembrada.

Lisboa, 28 de Novembro de 2016

Newsletter

Newsletter

    Contactos

    Av. Duque de Loulé, 31
    1069 – 153 Lisboa
    E-mail: geral@spautores.pt