Vencedores do Prémio de Composição SPA/Antena 2 | 2020

 O Júri da 9ª Edição do Prémio de Composição SPA/ Antena 2, constituído por Maestro José Eduardo GomesProfessora Ana Luísa Seara (Compositora) e pelo Professor Carlos Azevedo (Compositor), decidiu por unanimidade atribuir o 1º prémio à obra “Point of Departure”, do compositor Jorge Filipe Pinto Ramos, o 2º prémio a João Miguel Cordeiro Barradas com a obra “The Edge of Sea”.

BIOGRAFIA DO VENCEDOR DA 9ª EDIÇÃO DO PRÉMIO DE COMPOSIÇÃO SPA/ANTENA2 2020

Jorge Ramos (n. 1995) é natural de Braga, Portugal. 

Em 2014 ganhou o 1º Prémio do 1º Concurso de Composição para Flautas Transversais da 2ª Academia de Flauta de Verão com a obra Prometheus for Flutes. 

Em 2016 foi o vencedor do 2º Prémio do 3º Concurso de Composição para Flautas Transversais da 2ª Academia de Flauta de Verão com a obra Recompor. 

Em 2017 ganhou uma Menção Honrosa no Concurso de Composição 2017 (Categoria: Flauta e outros instrumentos) pela The National Flutes Association (EUA) com a sua obra SemiQuaver e o 10º Prémio no Concurso Internacional de Composição iMelody 2017 pelo iMelody Music Club (EUA) com a obra Merge. Neste mesmo ano, foi selecionado pela ESML – Escola Superior de Música de Lisboa para trabalhar a sua composição – DNA – com o Maestro Nuno Coelho e a Orquestra Gulbenkian no âmbito de um Workshop ENOA ‘17. Durante o ano letivo de 2017/2018 foi premiado como Melhor Aluno de Mestrado pela Escola Superior de Música de Lisboa e CGD – Caixa Geral de Depósitos. 

Em 2019 ganhou uma menção honrosa com a obra s. e. m. para caixa solo no concurso Tomar Tomaribando 2019 e venceu a Mostra Nacional de Jovens Criadores 2018 na categoria de Música promovida pela Fundação da Juventude com a obra Lesson of the Future. Foi também vencedor de uma Menção Honrosa no Prémio Francisco Martins 3ª Edição pela Orquestra Clássica do Centro com a obra Moving Sources e foi nomeado Jovem Compositor em Residência nos Estúdios Victor Córdon. 

Em 2020 foi premiado com uma Menção Honrosa no Prémio Internacional de Composição Pedro de Araújo 2ª Edição pelo Festival de Órgão de Braga com a sua obra Flux para os dois órgãos Ibéricos da Sé Catedral de Braga. 

Até hoje já foi recipiente de duas bolsas de investigação pela FCT — Fundação para as Ciências e Tecnologias entre 2016 e 2018 e, desde 2014 que é frequentemente convidado a colaborar com o Coro Gulbenkian da Fundação Calouste Gulbenkian entre outras produções. 

Durante os estudos de Composição, teve a oportunidade de trabalhar com compositores como André Ruíz, Paulo Bastos, João Madureira, Simon Emmerson, Luigi Abbate, Achim Bornhöft, Ivan Moody, Luís Tinoco, José Luís Ferreira, António Pinho Vargas, Carlos Caires, Jaime Reis, Hans Tutschku, Åke Parmerud, Mark-Anthony Turnage, Alison Kay, Diana Salazar e Gilbert Nouno. 

Atualmente encontra-se a tirar o Doutoramento em Música – Composição na Royal College of Music em Londres sobre a influência da tecnologia e electrónica na orquestração de um compositor.  Este projeto de investigação é supervisionado por Alison Kay, Gilbert Nouno e Diana Salazar, tendo sido premiado pelo Doctor Knobel Fund Award e a Fundação Calouste Gulbenkian (Bolsa de Aperfeiçoamento Artístico em Música).
 
Recentemente, tornou-se membro do projecto internacional The ACTOR Project — Analysis, Creation and Teaching of Orchestration. 

Representado por SPA – Sociedade Portuguesa de Autores [como compositor]; GDA – Gestão dos Direitos dos Artistas [como performer]. 



BIOGRAFIA DO VENCEDOR O SEGUNDO PRÉMIO DA 9ª EDIÇÃO DO PRÉMIO DE COMPOSIÇÃO SPA/ANTENA2 2020

João Barradas é um dos mais conceituados e reconhecidos acordeonistas europeus, movendo-se, simultaneamente, entre a música Clássica, o Jazz e a música improvisada. 

Venceu alguns dos mais prestigiados concursos internacionais, dos quais se destacam, entre outros, o Troféu Mundial de Acordeão (CMA), que vence por duas vezes, o Coupe Mondale de Acordeão (CIA), o Concurso Internacional de Castelfidardo e o Okud Istra International Competition. 

Barradas tem-se apresentado nas seguintes salas: Het Concertgebouw Amsterdam, Wiener Konzerthaus, Elbphilarmonie Hamburg, Kolner Philarmonie, Philarmonie Luxembourg, Fundação Calouste Gulbenkian Lisboa, Casa da Música Porto, Philarmonie Paris, Konzerthaus Dortmund, L’Auditori Barcelona, Konserthuset Stockholm, Mupa Budapest, Sage Gasteshead, Festival d’Aix en Provence, La Monnaie, Stuttgart Opera House, Centro Cultural de Belém, Tribeca Performing Arts Center New York.

Enquanto intérprete teve a seu cargo dezenas de estreias mundiais para acordeão solo escritas para ele por alguns dos mais destacados compositores europeus.

Em 2016 grava, com a editora nova iorquina Inner Circle Music, o seu primeiro álbum enquanto líder. “Directions” conta com a produção de Greg Osby e foi considerado um dos melhores álbuns do ano pela revista Downbeat, aparecendo na sua prestigiada lista “Best Albums of The Year”.

Ao mesmo tempo, começa a ser mencionado por alguns dos maiores nomes do Jazz Americano, como Joe Lovano, Nicholas Payton, Randy Brecker, Lenny White ou Walter Smith III.

João Barradas tem colaborado com diversos músicos de renome, nomeadamente com Greg Osby, Mark Turner, Peter Evans, Aka Moon, Mike Stern, Gil Goldstein, Fabrizio Cassol, Mark Colenburg, Jacob Sacks, Miles Okasaki, Rufus Reid, Jerome Jennings, Stephanne Galland, Michel Hatzigeorgiou, entre muitos outros. 

Foi nomeado ECHO Rising Star pela European Concert Hall Organization para a temporada 2019/2020. Nessa mesma temporada a prestigiada BBC Music Magazine nomeou João Barradas como um dos seus Rising Stars.

Newsletter

Newsletter

    Contactos

    Av. Duque de Loulé, 31
    1069 – 153 Lisboa
    E-mail: geral@spautores.pt