Profundo pesar da SPA pela morte de Urbano Tavares Rodrigues

A Direcção e o Conselho de Administração da Sociedade Portuguesa de Autores manifestam o seu mais profundo pesar pelo falecimento de Urbano Tavares Rodrigues, escritor notável e plurifacetado, grande combatente pela liberdade e cooperador dedicado da SPA cujos processos de transformação e modernização operados nos últimos anos apoiou com entusiasmo. Recorde-se, aliás, que Urbano Tavares Rodrigues foi o mandatário da lista única que se apresentou no acto eleitoral de 2010, sob o lema “Unir os autores, garantir o futuro”.

Autor de uma obra muito extensa que inclui, destacadamente, a ficção narrativa, mas também o ensaio, o teatro, os livros de viagens, textos memorialísticos e a própria poesia, Urbano Tavares Rodrigues foi, igualmente, um académico brilhante na Faculdade de Letras de Lisboa, à qual só pôde regressar após o derrube da ditadura em 25 de Abril de 1974. A sua tese de doutoramento sobre a obra e vida do escritor e Presidente da República Manuel Teixeira Gomes, permanece como uma referência do nosso ensaísmo literário contemporâneo.

Urbano Tavares Rodrigues foi também um jornalista brilhante em jornais como “Diário de Lisboa” e “O Século” onde, durante anos, se destacou como um respeitado e influente crítico de teatro.

Ao longo de mais de sessenta anos de vida literária e cívica, Urbano Tavares Rodrigues afirmou-se sempre como um homem generoso e solidário, com uma rara capacidade de fazer amigos, como um corajoso militante político nas fileiras do PCP, com várias passagens pelas prisões da ditadura, e ainda como um intelectual sempre atento ao despontar de novos valores e talentos literários que apoiou com entusiasmo e generosidade.

Nos últimos anos, continuando sempre a trabalhar incansavelmente apesar das restrições que a saúde lhe impunha, Urbano Tavares Rodrigues publicou vários livros e manteve uma colaboração activa com a SPA, que se traduziu na publicação do seu pequeno ensaio “O Acto Criador”, editado em parceria com a Imprensa Nacional Casa da Moeda, na publicação de “Noites de Teatro”, colectânea das suas críticas de teatro, na re-edição da sua peça de teatro “As Torres Milenárias” e ainda na preparação de uma colectânea de textos sobre Aquilino Ribeiro, livro com a chancela da SPA, a sair antes do final deste ano.

Para além disso, Urbano Tavares Rodrigues concedeu, em 2012, uma extensa entrevista ao Presidente da SPA, José Jorge Letria, a qual virá oportunamente a ser divulgada, seja em livro, seja em DVD, tendo em conta a importância documental e histórica desse depoimento único.

Na hora da despedida, a Direcção e o Conselho de Administração da SPA, testemunham à família de Urbano Tavares Rodrigues, a sua mulher, Ana Maria, a sua filha, Isabel Fraga e o seu filho, António Urbano, o mais sentido pesar pela perda de alguém que deixa um vazio profundo na vida cultural e cívica portuguesa.

O seu nome será recordado condignamente em actos a promover pela Cooperativa que se honra de o ter tido como membro.

Por vontade expressa de Urbano Tavares Rodrigues, manifestada há poucos anos, os restos mortais do escritor serão velados na Sala Galeria Carlos Paredes (SPA, Rua Gonçalves Crespo, nº 62). O horário de saída do féretro para o cemitério, bem como a hora do funeral serão oportunamente anunciados.

Lisboa, 9 de Agosto de 2013

Newsletter

Newsletter

    Contactos

    Av. Duque de Loulé, 31
    1069 – 153 Lisboa
    E-mail: geral@spautores.pt