SPA solidária com Pedro Abrunhosa em nome da liberdade e da democracia

A SPA sempre considerou ser o palco um espaço de liberdade para autores e intérpretes, pelo que não deve estar sujeito a formas de constrangimento político ou diplomático, sejam quais forem as circunstâncias.

Por esse motivo, a cooperativa dos autores portugueses manifesta a sua solidariedade e apoio a Pedro Abrunhosa, presidente da sua mesa da Assembleia Geral, e condena a posição assumida pela Embaixada da Federação Russa em relação à sua actuação em Águeda, feita em plena liberdade e em coerência com os princípios e valores que sempre defendeu.

Recorde-se que a SPA, logo após 24 de Fevereiro passado, condenou a invasão russa da Ucrânia, apoiou materialmente acções de solidariedade com o povo vítima e ainda há poucos dias, em articulação directa com a Câmara Municipal de Reguengos, acolheu na casa Gião, ali situada, duas refugiadas ucranianas, que continuará a apoiar, designadamente a nível laboral.

Já antes do 25 de Abril, a SPA era um espaço de liberdade, em particular para os cantores políticos e os escritores que sofriam habitualmente a pressão constante e implacável da Censura. Continuará a ser esta a sua regra e a sua prática, sempre em nome da liberdade e da democracia, sem haver temores ou dúvidas que a façam recuar.

Lisboa, 25 de Julho de 2022

Newsletter

Newsletter

    Contactos

    Av. Duque de Loulé, 31
    1069 – 153 Lisboa
    E-mail: geral@spautores.pt