World Creators Summit

Criadores ilustres entre os mais de 140 oradores da Cimeira Mundial dos Criadores da CISAC, que teve lugar em Washington, nos passados dias 4 e 5 de Junho de 2013 sob o lema “CRIAR – CONECTAR – RESPEITAR”

A CISAC (Confederação internacional das Sociedades de Autores e Compositores) acolheu mais de 30 autores e artistas de renome que intervieram como oradores na 4ª edição bienal da Cimeira Mundial dos Criadores, dando oportunidade à comunidade criativa de se expressar sobre uma grande variedade de assuntos importantes da actualidade, que afectam os seus direitos e as suas vidas. De entre os criadores destacamos Jean Michel‐Jarre, autor, compositor, intérprete e produtor de música electrónica; Angélique Kidjo, compositora e intérprete; Javed Akhtar, argumentista, poeta e letrista; e Paul Williams, compositor e actor, para além de Presidente da Direcção e do Conselho de Administração da ASCAP.

No seu discurso, Jarre, pioneiro da música electrónica francesa, falou do papel do criador nos debates actuais sobre o direito de autor, encorajando, desta forma, mais artistas a falarem sobre os seus direitos e a formarem uma frente unida para protecção das suas obras, esclarecendo porque é tão importante para eles promoverem os seus direitos de autor, o respeito pelas suas obras, uma remuneração equitativa e a liberdade para poderem criar.

Kidjo, vencedora de um Grammy e activista da República do Benin (África Ocidental) juntou-se a um painel de colegas criadores com o intuito de fazeremuma análise da revolução digital, muitas vezes considerada como uma força emancipadora, que deu aos artistas mais liberdade e lhes permitiu formar novasparcerias, fora das estruturas de negócio tradicionais. Kidjo analisou essas oportunidades e alguns dos novos desafios trazidos pela tecnologia.

Akhtar, um dos mais bem sucedidos e multifacetados criadores da Índia, debateu sobre as formas como os artistas podem influenciar as políticas públicas e melhorar a legislação, enquanto participantes dos debates públicos. Num painel onde participaram outros artistas compositores, como Ana de Hollanda e Susana Baca, ambas ex-ministras da cultura do Brasil e do Peru, respectivamente, Akhtar examinou como as políticas públicas podem apoiar os criadores e as indústrias criativas, através de uma legislação adequada sobre direito de autor e um maior acesso aos recursos e infraestruturas.

Para além de ser um dos compositores mais aclamados dos EUA, Williams, enquanto líder da sociedade americana de direitos de autor ASCAP, tem lutado, deuma forma incansável, pela causa dos criadores, e o seu discurso seguiu essa linha de raciocínio. Refletiu sobre a importância das políticas públicas que têm em conta as necessidades dos criadores, a protecção das suas obras e a garantia de remunerações justas.Na discussão sobre a agenda dos EUA estiveram presentes criadores americanos de renome como Rick Carnes, compositor e intérprete; Marjorie David,argumentista e produtora; Vince Misiano, realizador de televisão; e Scott Turow, escritor, que falaram sobre as suas perspectivas do que poderá ser o futuro dapropriedade intelectual e expressaram a sua opinião perante as iniciativas promovidas pelo Serviço de Registo de Propriedade Intelectual dos Estados Unidose pelo Congresso, no sentido da revisão das leis americanas sobre o Direito de Autor.

Na reflexão sobre o que significa a revolução digital para os criadores e como estes se relacionam com a geração digital, participaram artistas de diferentes repertórios, incluindo Wally Badarou (compositor e produtor), Eric Hilton (compositor e produtor da Thievery Corporation), Ryan McGinness (artista plástico), Stacie Passon (realizadora de cinema) e Simon Raymonde (compositor e produtor dos Cocteau Twins).

Alguns artistas também participaram em painéis mais especializados, como por exemplo os escritores Jason Merkoski e Penny Grubb, no painel sobre livrosdigitais; os fotógrafos Michael GreccoRichard Kelly Klaus Thymann, presentes na discussão sobre o uso de imagens online; o autor Andrew Keen, participante no debate sobre os benefícios do direito de autor; o compositor e produtor Simon Darlow e o compositor e maestro Laurent Petitgirard, presentesno painel sobre gestão das sociedades de autores; o compositor Eddie Schwartz no painel sobre a defesa de uma justa remuneração das obras musicais; ocompositor Niels Mosumgaard, no painel sobre o GRD; o compositor e produtor Rupert Hine, no painel sobre o direito de autor como pilar da inovação; arealizadora de documentários Trisha Ziff, sobre a pirataria; e o autor Chris Ruen, sobre o futuro digital do sector criativo. O artista plástico e Presidente interino daCISAC, Hervé di Rosa, e o compositor Lorenzo Ferrero inauguraram a Cimeira com um cocktail de abertura, enquanto a artista e compositora Helienne Lindvall,o autor e jornalista Robert Levine, o compositor e maestro Alejandro Guarello, o argumentista Yves Nilly e o relator Werner Stauffacher, concluíram a Cimeiracom dois painéis de reflexão paralelos. A artista plástica Kim Ravers ilustrou em directo alguns dos debates.

“É fabuloso constatar que cada vez há mais artistas que participam no debate sobre os seus direitos e sobre como as suas obras são utilizadas na internet, visto que são eles os directamente afectados”, observou Di Rosa. “Com demasiada frequência, a opinião do artista é menosprezada ou perde força nos debates actuais sobre o direito de autor. A comunidade criativa deve unir-se e exigir respeito, e uma remuneração equitativa, pelo uso das suas obras. Um dos nossos objectivos para a Cimeira Mundial dos Criadores é oferecer-lhes uma plataforma para o alcançarem”.

“É lógico que uma conferência organizada pela CISAC e dedicada aos direitos dos criadores, convide tais artistas a expressarem-se”, declarou Kenth Muldin,Director Geral da STIM e Presidente do Conselho de Administração da CISAC, “A junção de tantas mentes artísticas brilhantes numa lista de conferencistas daCimeira Mundial dos Criadores, permite-nos oferecer uma visão realmente equilibrada dos assuntos mais importantes que actualmente afectam o sectorcriativo”.

“Estamos encantados de reunir artistas com importantes titulares de cargos políticos e executivos da indústria mundial, facilitando um verdadeiro debate quemelhore a compreensão do ecossistema do sector criativo e nos brinde com oportunidades verdadeiramente progressivas”, afirmou Olivier Hinnewinkel,Director Geral da CISAC. “A CISAC trabalha para garantir que os 3 milhões de criadores e titulares de direitos que representamos, obtenham uma remuneraçãojusta pelo uso do seu trabalho criativo, e para desenvolver os modelos de licenciamento que respondam às necessidades do mercado”.

Organizada pela CISAC, a Cimeira Mundial dos Criadores é o principal fórum internacional e multi-sectorial que aborda o futuro do direito de autor, a situação dacomunidade criativa e do sector do entretenimento na economia digital.

Se deseja consultar a lista completa dos mais de 140 artistas, dirigentes políticos e empresários que intervieram na Cimeira Mundial dos Criadores, visite:
http://www.creatorssummit.com/category/program/orateurs/
Consulte a agenda detalhada no link:www.creatorssummit.com/category/program/program_/ Para consultar a lista dos mais de 500 participantes inscritos, visite:www.creatorssummit.com/category/who/delegates/ A Cimeira Mundial dos Criadores é um evento bienal cuja realização tem lugar, tem lugar, alternadamente, nas capitais europeias e americanas. Na 4º Edição, aCimeira voltou a Washington, nos passados dias 4 e 5 de Junho.A 3ª edição da Cimeira celebrou-se em Junho de 2011, em Bruxelas, congregando mais de 730 participantes de todo o mundo, estando 57 países representados. Consulte online o resumo completo do evento celebrado em 2011, com vídeos e fotos.

Newsletter

Newsletter

    Contactos

    Av. Duque de Loulé, 31
    1069 – 153 Lisboa
    E-mail: geral@spautores.pt