Pesar da SPA pela morte em São Paulo do poeta e ensaísta Ernesto Melo e Castro

A SPA manifesta o seu pesar pela morte, aos 88 anos, em São Paulo, Brasil, do poeta, ensaísta, antologiador, artista visual e professor universitário Ernesto Melo e Castro, um dos nomes importantes da poesia portuguesa durante cerca de seis décadas. Melo e Castro vivia em São Paulo há cerca de duas décadas, ali se tendo doutorado em Letras na Universidade de São Paulo. Foi também professor na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Em Portugal foi docente no instituto Superior de Arte.

Ernesto Melo e Castro era beneficiário da SPA desde Julho de 1976 e seu cooperador desde Agosto de 1981.

Nascido na Covilhã em 1932, Ernesto Melo e Castro cedo se afirmou como um poeta marcante e também como pioneiro da poesia concreta. Licenciado em engenharia têxtil, nunca deixou de procurar caminhos para a poesia em geral e para a concreta em particular. Em 1959 publicou, em parceria com Maria Alberta Menéres, então sua mulher”, a “Antologia da Novíssima Poesia Portuguesa” (Moraes Editores), obra de referência na vida literária portuguesa. Publicou regularmente novas colectâneas poéticas e ensaios, tendo-se tornado também um autor fundamental para os investigadores e autores brasileiros.

Em 2003 solidarizou-se com o grupo de autores que transformaram a vida da SPA, apesar de já se encontrar radicado em São Paulo, onde se manteve académica e culturalmente activo durante duas décadas. Depois do 25 de Abril foi militante do PCP e sempre um grande divulgador da poesia concreta, que tinha no Brasil alguns dos seus mais importantes autores.
A sua obra ensaística foi durante décadas das mais marcantes da literatura portuguesa.

A SPA dirige à família do poeta e cooperador o testemunho do seu pesar solidário, recordando a importância da sua obra vasta e diversificada.

Lisboa, 31 de Agosto de 2020

Newsletter

Newsletter

    Contactos

    Av. Duque de Loulé, 31
    1069 – 153 Lisboa
    E-mail: geral@spautores.pt