SPA saúda as mulheres no seu Dia Mundial e contraria desproporção existente entre géneros

Neste Dia Mundial da Mulher, a SPA saúda todas as autoras portuguesas e, tendo em conta a sua diversidade e talento, recorda que só integradas na SPA terão os seus direitos devidamente protegidos, contrariando a ideia de que a cooperativa dos autores portugueses é predominantemente uma casa de homens autores muito mais que de mulheres autoras.

O estudo académico encomendado pela SPA “Perfil do Autor Português” confirma a desproporção existente na cooperativa entre o número de autores e autoras, nada existindo objectivamente que justifique essa desproporção. Os autores são protegidos por igual. Entretanto, os mais de 400 autores que anualmente têm aderido à SPA continuam a confirmar uma desproporção que vai de cinco para um. No ano em que se comemora o centenário do nascimento de Sophia de Mello Breyner e também de Jorge de Sena, a SPA volta a apelar às autoras para que se tornem elementos activos desta instituição.

 As maiores autoras portuguesas do século XX e do início do século XXI foram e são cooperadoras da SPA. Natália Correia, por exemplo, ficou, após o falecimento, com os direitos da sua extensa e importante obra nas mãos da SPA. 

 Num tempo em que as mulheres enfrentam em Portugal o agravamento alarmante do fenómeno da violência doméstica, faz também sentido que a casa dos autores sublinhe a importância da instituição na protecção dos direitos e dos interesses das autoras e na divulgação das suas obras em Portugal e no estrangeiro.

 Lisboa, 8 de Março de 2019

Newsletter

Newsletter

    Contactos

    Av. Duque de Loulé, 31
    1069 – 153 Lisboa
    E-mail: geral@spautores.pt